(11) 3150-0900

Em meados de 1985, um grupo de empregados aposentados da CAIXA em São Paulo, liderados pelo Dr. João de Deus Vidal, Walter Bazílio e por Aldano Correia da Silveira Jr. procurou o então diretor Presidente da ABEF/SP (hoje APCEF/SP) Ruy Goyano de Faria, solicitando apoio para a criação de uma entidade específica para a defesa dos interesses daquela categoria.

Segundo os integrantes do grupo, havia um descaso por parte da Diretoria da CAIXA acerca das necessidades e direitos de seus empregados aposentados. Ruy ouviu as considerações dos aposentados e mostrou-se solidário à causa, mas entendia que não haveria a necessidade de se criar uma entidade específica para esse fim. Propôs a criação na ABEF/SP de um departamento específico para tratar das causas dos aposentados. Além disso, enfatizou que o bom relacionamento entre a direção da ABEF/SP com a direção da CAIXA também facilitaria muito o trâmite e análise das demandas.

“Eu não fui, como muitas pessoas comentaram na ocasião, contrário à causa dos aposentados. Até porque eu já estava na reta da minha aposentadoria. Mas entendia que a própria Associação, ABEF/SP, podia servir de ponte para esses colegas junto às diretorias da CAIXA e da FUNCEF, ou até mesmo junto ao INSS. Além disso, naquela época, os empregados da CAIXA já haviam conquistado o direito de sindicalização (no final de 1985 seria conquistado o direito à jornada de seis horas). O próprio Sindicato dos Bancários também poderia atuar na defesa dos interesses dos economiários aposentados”, recorda Ruy Goyano.

O grupo de aposentados ouviu atentamente as argumentações do Diretor Presidente da ABEF/SP e informaram que iriam se reunir com outros colegas defensores da criação de uma entidade específica para os aposentados para definir o que seria melhor para a categoria.

“Depois de algumas semanas eles me procuraram novamente e me informaram que, por maioria, haviam optado pela criação de uma entidade específica para defesa dos interesses dos economiários aposentados e pensionistas da CAIXA no Estado de São Paulo. Estavam procurando, agora, um local para instalar a sede da futura associação. Conversamos, então, com a área de patrimônio da CAIXA em São Paulo e conseguimos a cessão, em comodato, do sétimo andar do prédio situado à Rua Floriano Peixoto, 50, ao lado do Edifício Sé. Foi também instalada uma linha telefônica no espaço.”

Em 15 de agosto de 1985, Walter Bazílio, João de Deus Vidal, Geraldo Alves Ferreira, Alexandra Fares, Leonardo Zuardi, Luciano Domingues da Silva, Orlando Della Nina, Antônio Madia, Maria Lúcia Campão, José Conceição Nascimento, Paulo José de Almeida, Aldano Correia da Silveira Jr, Miguel Corrêa Leite, Edgard de Oliveira Rollo, Octávio Mesquita Sampaio, Lila Milan Dânia, Terezinha dos Santos Lopes e Paulo Celso Castilho, reuniram-se a fim de acertarem as medidas necessárias para a convocação da Assembléia de Instalação da APEA.

Assim, às 14 horas do dia 05 de setembro de 1985 realizou-se a fundação da APEA – Associação Paulista dos Economiários Aposentados, “uma entidade sem fins lucrativos, com o objetivo de defender os interesses dos economiários aposentados, principalmente junto à Caixa Econômica Federal-CEF, à Fundação dos Economiários Federais – FUNCEF e ao Instituto Nacional de Previdência Social – INPS”, conforme consta na Ata de Instalação registrada naquele dia.

Coube ao Dr. João de Deus Vidal, escolhido por unanimidade, assumir a presidência dos trabalhos naquele dia 05 de setembro, sendo secretariado por Dona Alexandra Fares ( ex- Secretária Chefe do Conselho Administrativo da Caixa Econômica Federal de São Paulo). Ruy Goyano estava presente nesse dia:

“Eu fui convidado, na condição de Presidente da ABEF/SP e também como futuro associado da APEA. Lógico que também pelos vínculos de amizade e respeito que sempre mantive com os colegas aposentados. Gente que me ensinou muito e com as quais cheguei a dividir o ambiente de trabalho. Walter Bazílio, por exemplo, foi colega na Agência Anhangabaú, no início da década de sessenta”.

“Naquele dia externei a minha alegria e satisfação em estar participando daquele momento histórico, a criação da APEA. E também pela oportunidade de rever tantos amigos. Eu também fui muito bem recebido por todos. Eles agradeceram nosso empenho para que fosse cedido aquele espaço para instalação da sede da APEA e afirmaram que continuariam a prestigiar a ABEF/SP, uma vez que a criação da Associação de Aposentados não significava um rompimento ou separação da ABEF/SP, mas sim uma união de forças em prol dos empregados aposentados e pensionistas da CAIXA em São Paulo”.

A ABEF/SP também destinou, através de seu departamento de aposentados, os recursos financeiros necessários para o início das atividades da APEA.

Estiveram presentes à cerimônia e assinaram o livro de ATA as seguintes pessoas: Célia de Toledo Lara, Orlando Della Nina, Miguel Correa Leite, Luciano Domingues da Silva, Nelson Cerqueira Negreiros, Wladimir Lopes Bentivegna, Antônio Madia, João de Deus Vidal, Geraldo Alves Ferreira, Sonia Negreiros Carvalho França de Oliveira, Alexandra Fares, Alexandre Zuanella, Walter Bazílio, Álvaro Menezes, Moysés Leiner, Neris Spanlonci, Terezinha dos Santos Lopes, Lucilla Capistrano da Siva Reis, Walter Rebello Reis, José Perira Rocha, Jorge Ferreira da Silva, Roberto Abelardo Paes, Antonio dos Santos Jacome, Paulo José de Almeida, Alcides José da Silva, Fortuna Leiner, Odette Bittar, Hebe Celeste Campos dos Santos Lopes, Aldano Corrêa da Silveira Jr., Paulo Celso Castilho, Octávio de Oliveira Jr., Any Couto e Silva, Silas Ribeiro Anchieta, José Conceição Nascimento e Gilberto Augusto.

O primeiro Presidente eleito da APEA foi o Dr. João de Deus Vidal, que ficaria à frente da Associação entre 1985 a 1994, quando foi substituído por Ruy Goyano de Faria, a frente da APEA entre 1994 a 2016, com 09 reeleições consecutivas. A atual presidente é Maria Lucia Cavalcante Dejavite, eleita em 2016.