(11) 3150-0900

APEA e FENACEF realizam I Fórum sobre Saúde CAIXA e FUNCEF

Em 10 de outubro, 295 associados acompanharam o I Fórum Saúde CAIXA - FUNCEF promovido pela APEA e a FENACEF, no Renaissance São Paulo Hotel, na capital.

"O objetivo foi esclarecer questões dos usuários do plano de assistência à saúde e participantes da Fundação por meio das fontes oficiais. Realizaram novas edições nos próximos anos", disse Maria Lúcia na abertura do fórum.

Diretores, conselheiros e Representantes Regionais da APEA, além de lideranças de entidades representativas de empregados e aposentados da CAIXA como FENAG, AEAs, APCEF e AGECEFs, estiveram presentes.

No primeiro bloco, o diretor da DIATI, Augusto Miranda, apresentou dados dos custos administrativos da Fundação, perspectivas de retornos da Operação Greenfiled, encaminhamentos das CTAs e possíveis alterações nas legislações envolvendo os fundos de pensão.

Em seguida, o diretor da DIBEN, Delvio de Brito, expôs os últimos resultados dos planos de benefícios da FUNCEF, perspectivas até o final deste exercício e os estudos sobre a aplicabilidade d a Resolução CNPC 30, simulando os efeitos das extensões de prazo do equacionamento e suspensão dos aportes extraordinários sobre o 13° salário.

O diretor da DIRIN, Paulo Werneck, delineou acerca do atual cenário e perspectivas da macroalocacao dos recursos da Fundação, uma panorâmica atualizada da carteira de investimentos destacando os efeitos da redução de juros no Brasil sobre as aplicações de renda fixa, os bons resultados das rendas variáveis, inclusive das FIPS, e a importância de realocar parte dos investimentos nestes fundos para alcançar a meta atuarial, que deve ser reduzida ainda mais com a queda da taxa de juros.

À tarde, as gerentes nacional e executiva, Louise Dias e Vanessa Lins, abordaram números dos atendimentos e dos custos do plano de saúde. Louise anunciou em primeira mão que os aposentados não mais precisarão fazer o recadastramento a cada cinco anos e que será automático e conscientizou todos a atualizaram seus cadastros, inclusive reajustes do INSS.

Agora, o VP de Pessoas, Roney Granemann, fala sobre mudanças no Saúde CAIXA como o teto de 6,5% da folha de pagamento sobre o custeio da parte da Patrocinadora e a Resolução CGPAR 23. Ele afirmou estudar a possibilidade de propor a SEST considerar os proventos do INSS se recebidos juntos aos da FUNCEF por meio da CAIXA, conforme sugerido pela presidente da APEA.

O presidente e a vice da FENACEF, Edgard Lima e Maria Dejavite fizeram as mediações das respostas às perguntas da plateia.